Warning: fileperms(): stat failed for /home/laboratoriodadepressao/www/site/index.php in /home/laboratoriodadepressao/www/site/wp-admin/includes/file.php on line 891
A dor da perda-A perda e a dor - Laboratório da Depressão

A dor da perda-A perda e a dor

 

Afinal o que significa perder?
Perdemos horários,perdemos objetos,perdemos compromissos,perdemos o avião, perdemos amizades e perdemos principalmente quem queremos mais: nossos entes queridos.
Qual a grande diferença?
O investimento.
Quando perdemos alguma objeto sentimos falta e podemos ficar chateados,tristes,aborrecidos,
irritados,mas não com sentimento de vazio.
Este vazio é o que nos corrói por dentro, é dor que demora para passar ou nunca passa. É o luto.
O luto é o espaço de tempo que precisamos para que nosso cérebro entenda que a pessoa que partiu não voltara mais. Morte é uma palavra que não tem registro em nosso aparelho psíquico, portanto demoramos para entender o que aconteceu.
O investimento é o que dedicamos a esta pessoa e recebemos de volta quase sempre.
É a atenção, afeto, carinho, dedicação sempre em duas vias. Damos e recebemos. Quando perdemos nosso ente querido, nosso pensamento continua com esta dedicação, mas não obtemos mais o retorno. Este é o vazio que sentimos, esta é a dor que não passa e que é difícil de explicar. Sentimento que nos corrói e não podemos evitar.É mais forte e inevitável. Infelizmente a morte faz parte da vida. Não existe tempo para esta dor passar,as vezes não passa nunca.
Qual a solução?
Este espaço jamais vai ser preenchido. São figuras únicas e insubstituíveis, mas com o passar do tempo ao invés de ocupar todo nosso espaço interno vai se acomodando em lugar confortável e seguro dentro de nós.
Este espaço será eterno e ninguém conseguira nos tirar.
Nesta vida será assim.
Haverá outro encontro?
Hoje não sei,mas será sempre meu desejo e acho que de todos que já experimentaram esta dor.
Este texto é dedicado a meu pai Boris Nadvorny que se foi há um mês e a minha mãe Eva Nadvorny, que nos deixou há 32 anos e todos que compartilham dessa dor.
Como disse, é dor que nunca passa.

2015 - Todos os direitos Reservados